Jornada de formação para educadores

Educar para a esperança foi o tema da jornada de formação para educadores, promovido pelo NEC (Núcleo de Escolas Católicas) da diocese de Coimbra, neste sábado, dia 16 do corrente mês. 

Este organismo, presidido pelo bispo de Coimbra, integra o Externato de João XXIII, os Colégios de S. Teotónio, S. José, Rainha Santa (Coimbra) e da Imaculada Conceição (Cernache) e propôs, neste início de quaresma, uma formação para os educadores destas escolas que apontasse caminhos de esperança. Esta jornada realizou-se no Cineteatro do Colégio de S. Teotónio, contando com a participação de cerca de 130 educadores. Durante a manhã , o pe. Carlos Carneiro, sj., orientou os trabalhos. Em seu entender, se a esperança, caraterística ontológica da pessoa humana, está orientada para o futuro, para o cristão ela enraíza-se no hoje de Deus. A fonte da esperança está em Deus que só pode amar e que vem ao nosso encontro, em Jesus Cristo, chamando cada um a entrar numa relação com Ele, estabelecendo alianças que se traduzem em amor e fidelidade. Ser educador, numa escola com um projeto humanista e cristão, é deixar esta marca de Jesus Cisto em cada aluno. Encarar a educação como missão é, antes de mais, ter a capacidade de dar o nosso amor aos mais fracos, aos mais frágeis. É dar a vida pelos alunos, procurando ser o testemunho autêntico, de que só o amor é digno de fé.



E se, antropologicamente, a esperança é olhar o futuro principalmente nos momentos de crise, para o cristão ela possibilita a separação, no presente, entre o essencial e o acessório. Pela fé, o cristão olha o futuro como algo que se constrói numa relação com Deus, vivida em cada momento presente, realizando-se já, no agora. É em Cristo ressuscitado que todas as promessas de Deus se tornam realidade.
De acordo com a comunicação do Pe. Carlos, nenhuma disciplina nem professor são neutros e, numa escola católica, é natural que a fé esteja presente no ato de educar. 

Após o almoço, seguiu-se um painel em que quatro professores testemunharam a sua experiência como educadores que se orientam pela fé em Jesus Cristo. Deixar-se guiar pela mão de Deus (o pedagogo por excelência), cuidar do seu interior e dos alunos e preocupar-se com a marca que as suas ações neles deixam, foram a tónica destas partilhas. 

Uma vez que as comunidades cristãs se edificam tendo como raiz e centro a celebração da Eucaristia, a partir do qual deve começar toda a educação do espírito comunitário, a jornada encerrou-se com a sua celebração presidida pelo pe. Manuel Carvalheiro Dias.


Outros conteúdos

selo 2023 2024